Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Bibliotecas em Ação

A Biblioteca Escolar continua contigo! Com todos! Navega, descobre-a e rentabiliza os recursos que te oferece. Nós estamos aqui. E vocês?

Botica de Bálsamos Literários

Para grandes males, grandes obras...

Bibliotecas Escolares, 16.10.20

Botica de bálsamos literários (1).jpg

Estamos em outubro, quando se comemora o Mês Internacional das Bibliotecas Escolares (MIBE). O tema do MIBE 2020 "Descobrir Caminhos para a saúde e o bem-estar com a biblioteca escolar” remete-nos para a Saúde de qualidade, baseando-se no objetivo 3 do Desenvolvimento Sustentável (Agenda 2030 da ONU). A Biblioteca Escolar, assumindo a sua missão, convida a comunidade a comemorar a ligação entre os livros, a leitura, a saúde e o bem-estar nas suas diferentes dimensões: ocupacional, emocional, físico, espiritual, intelectual e social.

Cada vez mais estão a ser atribuídas funções terapêuticas à leitura de obras literárias. Através de processos de identificação com as personagens e com as suas histórias é possível reencontrar nelas algum equilíbrio, serenidade e alento. Qualquer leitor entusiasta sabe a felicidade que pode encontrar num livro! Em alguns países até já se prescrevem livros para ajudar a combater insónias, ansiedade, depressão ligeira ou fobias.

Foram estas algumas das razões que nos levaram a apostar num espaço diferente dentro das bibliotecas escolares do agrupamento: a abertura de uma botica de bálsamos literários. Trata-se de um espaço (físico e virtual) onde é possível encontrar as nossas sugestões de leitura – os bálsamos literários. Com eles, pretendemos contribuir para trazer algum conforto aos que se sentem tristes ou nostálgicos, inspirar os que querem fazer mudanças nas suas vidas, transportar os que nos queiram acompanhar em pequenas ou grandes viagens, abrir caminhos para os mais aventureiros…

Sabendo que dentro dos livros encontramos alívio para quase todos os males, convidamos os nossos utilizadores a encontrarem os mais adequados para o seu caso, atendendo sempre aos possíveis efeitos secundários e respetiva posologia.

Quem sabe se não fazem grandes descobertas?