Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Bibliotecas em Ação

A Biblioteca Escolar continua contigo! Com todos! Navega, descobre-a e rentabiliza os recursos que te oferece. Nós estamos aqui. E vocês?

Celebremos o Dia do Autor Português

Bibliotecas Escolares, 22.05.22
O Dia do Autor Português comemora-se anualmente a 22 de maio. Foi com o propósito de o homenagear e destacar a sua importância no desenvolvimento da cultura e do bem-estar da comunidade que se criou esta data em 1982. Neste dia todos os autores portugueses, nas diferentes áreas artísticas, estão de parabéns.
 
Assinala-se, igualmente, o aniversário da Sociedade Portuguesa de Autores.
 

 

Dia Mundial da Língua Portuguesa

Celebrar a língua que nos une

Bibliotecas Escolares, 05.05.22

"Em 2019, a UNESCO declarou o dia 5 de maio como Dia Mundial da Língua Portuguesa.
O português encontra-se entre as cinco línguas maternas mais faladas do mundo: são mais de 290 milhões de falantes, estimando-se que, no final do século, este número ascenda a 487 milhões."

"As palavras são boas. As palavras são más. As palavras ofendem. As palavras pedem desculpa. As palavras queimam. As palavras acariciam. As palavras são dadas, trocadas, oferecidas, vendidas e inventadas. As palavras estão ausentes. Algumas palavras sugam-nos, não nos largam: são como carraças: vêm nos livros, nos jornais, nos «slogans» publicitários, nas legendas dos filmes, nas cartas e nos cartazes. As palavras aconselham, sugerem, insinuam, ordenam, impõem, segregam, eliminam. São melífluas ou azedas. O mundo gira sobre palavras lubrificadas com óleo de paciência. Os cérebros estão cheios de palavras que vivem em boa paz com as suas contrárias e inimigas. Por isso as pessoas fazem o contrário do que pensam, julgando pensar o que fazem. Há muitas palavras."

José Saramago, Deste Mundo e do Outro

Como forma de assinalar este dia, deixamos um catálogo temático com um conjunto de recursos, de informações e de propostas.
Tenham um Bom Dia Mundial da Língua Portuguesa!

Feliz Dia da Mãe a todas as mães!

Bibliotecas Escolares, 01.05.22

AS MÃES

as mães fazem remendos bonitos
em almas rasgadas
com linhas que arrancam do peito
as mães sangram sem que se veja
colocam as mãos nos seus colos já vazios
e esperam que regresse um sorriso que as cure
as mães alimentam-se de pequenas palavras
{que quase nunca dizemos}
e de abraços
{que quase nunca damos}
as mães iludem a fome
{que poucas vezes matamos}
lembrando as canções de embalar
que já não ouvimos
as mães são presente
passado e futuro sempre presentes
até ao último suspiro
curam sempre sempre sempre
mais do que podem
e quando estendem os braços
as mães são a casa
de onde nunca partimos
as mães são eternas
{também morrem as mães?}
e amamos as mães e a sua magia
sem nunca haver tempo para lho dizermos...
Sónia Micaelo

11b3b36adba89ab33d781a563ede82b2.jpg

Celebrando o Dia da Mãe

Bibliotecas Escolares, 01.05.22
«A primeira biblioteca que conheci na minha vida foi a minha mãe»
                                                                                                                                         António Basanta
 

mae.png